• Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black

AGCTUR © 2018 

CUNHA

Localizada no alto Paraíba, o município está aninhado entre as Serras do Mar, da Bocaína e do Quebra- Cangalha, Cunha é uma região de muitos encantos. É um importante pólo de cerâmica artística na América do Sul, por conta dos inúmeros ateliês que utilizam as mais variadas técnicas de produção de peças em cerâmica. Seu povo hospitaleiro é um atrativo a parte! As belezas naturais de Cunha, como as cachoeiras, Parque Nacional da Bocáina, Parque Estadual da Serra do Mar e a Pedra da Macela atraem um número cada vez maior de turistas que vão em busca de um contato mais próximo da natureza. A culinária de Cunha é um capítulo a parte, pois conta com uma variedade de sabores que fica por conta dos ingredientes produzidos na cidade: pinhão, shiitake e a truta.

O município que tem pouco mais de 21 mil habitantes, têm suas ruas movimentadas por conta dos eventos que a cidade promove: o Festival de Inverno “Acordes da Serra”, as aberturas das fornalhas de cerâmica, Festival de Verão e Fuscunha, a Expocunha entre outras. A religiosidade é muito forte no município, que celebra a Festa do Divino, as celebrações da Semana Santa e a comemoração do dia da padroeira Nossa Senhora da Conceição.

Matriz de N.Sra. 

da Conceição

A Igreja de Nossa Senhora da Conceição foi fundada em 1731, em estilo barroco, é o mais valioso patrimônio arquitetônico de Cunha. Com altares em madeira e em estilo rococó, a Matriz fez parte da história de formação do município. Com a reforma de 1873, a igreja passou a ter 50 metros de comprimento e 21 metros de largura. Atualmente, a igreja passa por um restauro minucioso, que pretende preservar os detalhes que a mantém tão magnífica no passar dos anos.

Tempo aproximado de visitação:  30 min

Igreja N. Sra.

do Rosário

Construída no final do século XVIII, onde os negros e escravos pudessem participar das celebrações, a Igreja Nossa Senhora do Rosário faz parte da história da cidade e fica aberta apenas em alguns dias do ano e em celebrações especiais.

​Tempo aproximado de visitação: visita externa, tempo livre

Mercado

Municipal

Após ter sido uma Capela dedicada a Nossa Senhora da Lapa, de ter sido um teatro e ter sido depósito, somente em 1913 o Mercado Municipal mantém sua arquitetura e desde então passou a ser usado para tal fim. Os cheiros, cores e sabores do Mercado encantam os turistas que o visitam. O detalhe extra fica por conta do chafariz, que permite uma água fresquinha para o visitante.

​Tempo aproximado de visitação: 30 min

Ateliês

Desde a década de 70, quando os primeiros ceramistas instalaram em Cunha os fornos noborigamas (que é uma técnica milenar japonesa, onde os fornos são aquecidos em temperaturas muito elevadas), eles se tornaram um atrativo turístico para os turistas que vem a Cunha. Além dos fornos noborigamas, há também os fornos de raku, forno a gás e forno elétrico. Em Cunha, existe ainda ateliê de jóias utilizando o lápis-lazuli. São mais de 15 ateliês existentes na cidade, cada um com sua técnica de queima e tipo de matéria-prima diferente.

​Tempo aproximado de visitação: 2h

Casa do

Artesão

Foi criado em 1988, no espaço onde funcionou o antigo Matadouro. Os visitantes podem conhecer e adquirir o artesanato regional, cerâmicas, pinturas, trançados, esculturas, bordados. Doces de compotas, biscoitos e derivados de mel também são encontrados na Casa do Artesão.

​Tempo aproximado de visitação: 30min a 1h

Plantação de

lavanda

O clima ameno de Cunha é propício para a plantação da lavanda. O local tenta trazer um pouco dos campos de lavanda que existem na Provence, região do sudeste da França conhecida pelo cultivo desta flor. O espaço é dedicado à pesquisa, cultivo e preservação, além de destilação do óleo essencial.

Vários produtos com a essência de lavanda são vendidos na lojinha do Lavandário como shampoo, condicionador, sabonetes, chás, azeites, essências, óleos de massagem, aromatizantes, etc.

​​Tempo aproximado de visitação: 2h